O taller de Phillipe Dubois prosseguiu sem muito entusiasmo da parte dos alunos. Apesar de vermos ótimos diretores, Dubois é mais um biografista do que qualquer outra coisa. Espero que seu outro taller, que começa hoje, sobre Godard, seja melhor. As aulas de fotonovela também vão mal. O professor é meio sonso e desinteressado, mas estamos aprendendo bastante de revelação com Ovídio – um professor cubano – nas aulas no laboratório. Quarta-feira fotografo a minha, e ainda nem tenho idéia da história.

Sexta-feira começou o Festival Internacional de Teatro de Havana. Eu, Carlos, Raul, Jorge, Rodrigo, Fidel e Valéria decidimos ir. Coisa que não é muito comum, sair durante a semana. Mas estávamos esgotados e sufocados na escola, então fomos depois das aulas da tarde. Comemos em um pizzaria estupenda (comida com sabor é bom para variar, né?), depois encontramos um show que estava na penúltima música,  e então fomos a um dos teatros ver uma montagem cubana de “As Amargas Lágrimas de Petra von Kant”, baseada na obra de Fassbinder. O lugar estava mega lotado e tivemos que sentar no chão, mas foi maravilhoso. Ótimos atores. Depois, passeamos um pouco, vimos as praças repletas de emos (aliás, penso seriamente em fazer um documentário sobre emos em Havana), e voltamos à escola de táxi. No sábado, fomos mais uma vez ao Festival. Vimos uma peça argentina chamada “Buscado”. Ruim. Só durou uma hora, menos mal. Novamente, comemos em uma outra ótima pizzaria chamada Fabio. Fabio era um jovem turista italiano que morreu em um atentado encomendado pela CIA ao hotel Copacabana em 1992. Depois de sua morte, o pai se tornou amigo da revolução e abriu uma pizzaria aqui. Agora me diz, seu filho morre e você decide abrir uma pizzaria em Cuba com o nome dele? Que coisa pra lá de mórbida. Para piorar, fiquei sabendo que há um filme italiano sobre ele, e também um ballet inspirado em sua história!!! Vamos combinar que é uma história um tanto banal para ser filme e ballet. Pizzaria até vai... huauhauhahu

Domingo não conseguimos ver peça alguma, estava tudo lotado. Então fomos tomar daiquiris no Fresas y Chocolate, que é um bar cheio de referências ao filme “Morangos e Chocolate” . Tentamos ver “Arrastame ao inferno”, mas a sessão já havia começado. Decidimos parar em outro bar para uns mojitos, depois comemos mais pizza (dessa vez uma chinfrinziha de rua, mas que também estava uma delícia) pegamos a guagua e voltamos a escola. Foi um fim de semana exaustivo, mas encantador - um fim de semana pizzoso. Aqui, continua bem abafado. Dizem que nessa época do ano a atmosfera do país fica coberta por uma nuvem de areia vinda do Saara, e por isso fica assim, insuportável, com o ar pesado.

Dia dos Mortos Mexicanos







Peluqueria

Peluqueria

 

Mais fotos

1 - Petra

2 - Pizzaria

3 - Praticamente escorre sangue do banco de sangue

4 - Prédio soviético, Havana passa

5 - Teatro Trianon

6 - Tentativa Frustrada

7 - Torcido

8 - Trapos

9 - Trupe

10 - Uma dessas estátuas

11 - Valéria

12 - Velha companheira de pizza

13 - Von Kant

14 - Wong Kar bus

 

Fotos


1 - 02

2 - A lua no Hotel Habana Libre

3 - As coisas precisam ser concertadas

4 - Carneiro e Barreras

5 - Coluna

6 - Farmácia


7 - Fotico

8 - Hotel


9 - Lua e malecon

10 - Me encanta a luz da hora mágica


11 - Nessa esquina, Fidel assumiu o caráter socialista da revolução


12 - No mundo capitalista isso seria retro


13 - O bar Morangos e Chocolate fora de foco

14 - Onibus Wong Kar-Wai

15 - Onibus Wong Kar-Wai

16 - Palmeira

 

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]



Meu Perfil
Cuba, Sudeste, San Antonio de los Banos, EICTV, Homem, de 20 a 25 anos, Portuguese, Spanish, Cinema e vídeo, Livros